segunda-feira, 1 de março de 2021

Conheça todas as armas usadas pelos gladiadores

Nossas matérias sobre as armas usadas por ninjas, agentes secretos, vikings e samurais são algumas das nossas mais pesquisadas, então agora vamos lhe mostrar outra parte dessa aclamada série. Conheça agora mesmo todas as armas usadas pelos antigos gladiadores em suas famosas lutas até a morte.

Na verdade existiam vários tipos diferentes de gladiadores, e cada um deles se especializava em armas e técnicas de combate diferentes. Mesmo assim uma das armas mais populares era a muito bem nomeada gladius, a espada principal das legiões romanas. Na verdade a maioria das armas dos gladiadores eram "emprestadas" dos soldados romanos da época.
A gladius era uma espada curta, de dois gumes, de mais ou menos 60 cm, sendo mais larga na extremidade. Era uma arma de perfuração e não de corte, ou seja, devia ser utilizada como um punhal, ou uma adaga, no combate corpo-a-corpo, e não como uma espada comum.

A espata era mais uma espada romana, ela era normalmente mais comprida do que a gladius, chegando a ter 1 metro no total. 
As versões usadas pela cavalaria tinham uma ponta arrendondada, isso servia para evitar acidentes na hora de cavalgar.

A sica era uma espada curvada usada pelos povos indo-europeus e também pelos romanos, ela era usada para cortar os inimigos com uma lâmina que chegava a ter 45 cm de comprimento. Mas seu tamanho podia variar, e o tamanho da curvatura também dependia de quem fazia a espada, algumas tinham apenas a ponta dobrada enquanto outras tinham metade da lâmina curvada.

O púgio ou pugião era uma adaga pequena com menos de 30 cm, comumente feita de bronze ou ferro. Ela era uma arma secundária, feita para apunhalar e não para cortar, por isso não servia para ser usada como uma faca comum.
Além de soldados e gladiadores, assassinos usavam essa arma por ela ser pequena e fácil de carregar, ela também era muito usada em suicídios.

Hasta era o nome de uma lança que tinha até 1,80 m, ao contrário de outras lanças essa aqui nunca deveria ser jogada em seu inimigo, mas sim usada para apunhalar ele a distância.

Já a lancea era o contrário, ela foi feita para ser jogada. Embora essa arma fosse grande, com até 1,90 m, ela normalmente não pesava mais do que 1 kg, sendo leve o suficiente para ser carregada sem problemas e para ser arremessada contra seus oponentes.

O pilo era mais uma das armas da legião romana que acabava sendo usada pelos gladiadores também. Era uma lança composta de uma parte de ferro, mais fina e pontiaguda, e outra de madeira, maior e mais pesada. Com 60 cm ela também era feita para ser arremessada em seu oponente.

Os plumbatas eram dardos com chumbo carregados por soldados de infantaria. Eles eram feitos apenas para serem arremessados nos inimigos, causando danos normalmente não-letais mas ainda assim muito doloridos.

O verutum era mais um dardo curto usado no exército romano, ele era mais leve do que o pilo, tinha quase 1 metro, mas apenas 13 cm de lâmina, e pesava menos de 500 gramas no total.


Para arremessar todos esses dardos os romanos usavam, além de suas mãos e braços, a amentum, que era uma tira de couro que servia como uma espécie de estilingue para jogar as armas com mais força, resultando em um alcance maior.

Um tipo especial de gladiador lutava com duas armas bem diferentes das demais, uma rede e um tridente. Eles eram chamados de reciários, o tridente se chamava fascina ou fuscina, e a rede se chamava... bom... se chamava rede mesmo, ou rete em grego.
Caso você não tenha notado ainda esses gladiadores lutavam com armas de pescadores. O tridente tinha o tamanho de uma lança normal e era usado para apunhalar inimigos com suas três pontas, mas na hora do desespero também podia ser arremessado. A rede era pesada, chegando a 1,5 kg, e tinha tamanho suficiente para cobrir um homem, depois que a pessoa fosse coberta e ficasse presa ela era apunhalada até a morte.

O laqueário era mais um dos tipos de gladiadores, ele lutava com uma corda na qual tinha um nó em formato de laço, ela era usada para prender membros ou o pescoço do inimigo até que ele morresse ou ficasse preso, esperando para ser morto pelo dono do laço.

O arcus era um arco e flecha romano, e as sagitas eram as flechas que eles usavam, ambos eram usados pelos gladiadores chamados de sagittarius. 

Ás vezes gladiadores não podiam contar com armas para vencer, por isso eles tinham as cestus, uma espécie de antepassado das luvas de boxes modernas.
Elas eram feitas de tiras de couro, que podiam ser usadas para cobrir placas de metal. Alguns também colocavam lâminas e espinhos nas luvas para causar mais danos aos oponentes.

O scutum era o escudo longo romano, cada um pesava 10 kg, eles eram feitos de três pedaços de madeira que eram colados juntos e revestidos com uma lona ou couro, eles então eram adornados. Podiam chegar a até 1 metro de altura cada.

Gálea era o nome do capacete utilizado pelos soldados romanos, mas alguns gladiadores também usavam eles, junto com uma máscara de rosto. 
Usados primariamente para defesa eles também podiam ser usados no ataque, afinal quando o desespero bate uma cabeçada pode parecer uma ótima ideia.

As carruagens de guerra eram normalmente usadas em corridas de gladiadores, mas também podiam servir para atropelar seus inimigos (nem que fosse por acidente), e claro, atirar lanças e flechas de cima dela. 
Normalmente elas eram puxadas por dois cavalos, mas ás vezes eles usavam três ou quatro animais. As carruagens em si eram feitas de madeira ou metal.

Os scissor lutavam com essa arma estranha que cobria a sua mão, a parte com armadura podia ser usada para bloquear ataques de inimigos, que depois eram cortados com a lâmina.

Parma, ou pármula, eram escudos romanos de forma arredondada e bastante leves, porém muito resistentes. Eram pequenos, medindo apenas 91 centímetros, e tinham uma estrutura de ferro para reforçá-los.

Já o cetratus era um escudo romano maior do que o parma e mais arredondado do que o scutum. Eles eram pesados e de difícil manuseio, mas eram ótimos para parar ataques inimigos, fossem eles a distância ou em combate corpo-a-corpo em lugares fechados.

A acinaces era uma adaga muito popular entre os persas, mas chegou até os romanos e passou a ser usada em lutas no Coliseu. Ela tinha entre 35 e 45 cm e servia apenas como arma secundária.

O sphendone era o estilingue romano, usado para arremessar pedras e outros objetos nos inimigos. Seu alcance era bom, mas de perto ele podia fazer um estrago enorme, chegando a matar os oponentes caso atingisse diretamente a cabeça deles.

Por mais difícil que seja de acreditar, os romanos costumavam encenar batalhas navais no Coliseu depois de encher o lugar com água. Elas eram chamadas de naumaquia.
No caso os navios que eles usavam para batalhar eram cópias menores de navios romanos comuns, sua base era achatada porque a água era rasa. Cerca de 30 navios podiam participar da mesma batalha. 
Depois da "guerra" os marinheiros se reuniam em uma ilha artificial no meio da arena e continuavam a luta com suas armas normais.

Gostou da matéria? Então venha curtir o nosso facebook em Real World Fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário