quarta-feira, 14 de dezembro de 2022

Conheça todas as armas usadas pelos cowboys do Velho Oeste

Aqui no nosso querido site você já viu bastante coisa sobre o Velho Oeste em nossa incrível matéria "Curiosidades sobre o Velho Oeste e seus grandes nomes", mas tem uma coisa que nós ainda não falamos sobre, quais as armas que eles utilizavam naquela época? Bom, chegou a hora de nós descobrirmos juntos!
E se você se interessar por esse tipo de matéria 
histórica clique aqui agora mesmo, nós temos sobre as armas usadas por espiões, ninjas, piratas, samurais, cavaleiros medievais, gladiadores, vikings e mais!

Antes de mais nada nós temos que te dizer que você provavelmente foi enganado por toda a sua vida, cowboys não eram aqueles caras que faziam duelos, assaltavam bancos e trens e fugiam a cavalo do xerife, esses eram chamados de "Outlaws" (Foras da Lei), cowboys eram homens que cuidavam de vacas e outros animais em fazendas, daí seu nome, que significa literalmente "garoto vaca". Mas nessa lista vamos cobrir as armas usadas por ambos os lados da lei, e a mais famosa delas com certeza era o revólver.
Também chamado de six-shooter (seis-tiros ou atira-seis) por poder atirar 6 vezes antes de precisar ser recarregada, essa era a arma mais comum do Velho Oeste, quase todos usavam ela, seja para cumprir a lei, quebrar a lei ou apenas para autodefesa. Ela era tão popular que foi apelidada de "a arma que ganhou o Oeste".
Um dos modelos mais populares era o Colt single action army, que era fácil de encontrar por ser também de uso militar, era fácil de se usar e que não precisava de manutenção excessiva, sendo ótima para pessoas que passavam muito tempo na estrada.

Mas se seis tiros não eram o suficiente, que tal pegar seu inimigo de surpresa com um revólver LeMat? Capaz de segurar 9 balas de uma só vez essa arma ganhou popularidade entre os Estados Confederados americanos.
Além do revólver ela vinha com o cano de uma espingarda na parte de baixo, tendo um excelente poder de fogo para a época.

Além de revólveres os rifles também eram bem populares, e um dos mais famosos era o Winchester 1873, ele era tão popular que ficou em produção até o ano de 1923.
A arma era fácil de usar, e com a Winchester comercializando-a com o slogan "A arma que ganhou o Oeste" (sim, todo fabricante queria produzir a arma que ganhou o Oeste) ela virou um ícone da época.
Um dos pontos positivos da arma é que uma de suas versões usava a mesma munição dos revólveres, o que significa que as pessoas tinham de carregar menos peso e não precisavam ficar trocando seu cinto de munição o tempo todo.

Outro rifle famoso era o britânico Whitworth, um rifle hexagonal que foi projetado para disparar uma bala hexagonal. Isso desperdiçava menos gás propulsor ao disparar, tornando-a valorizada por sua precisão entre os atiradores confederados.


Já caçadores preferiam o Sharps, que era um rifle muito potente, perfeito para ser usado para matar animais grandes e, claro, pessoas também.

O Modelo de bolso Colt 1849 era basicamente um mini revólver, sendo perfeito para a autodefesa e assaltos. Ele era feito para caber no bolso ou cinto de uma pessoa, e tinha cerca de 22 cm no total, 4 a menos do que um revólver comum de sua época.
Com cerca de 330.000 exemplares produzidos entre 1850 e 1873, este calibre .31 diminuto de cinco tiros rapidamente se tornou o favorito do público e dos militares, sendo muito usado por criminosos, mulheres e apostadores.

A espingarda de cano duplo era uma das armas de fogo mais importantes da chamada fronteira americana. Ela era conhecida por fazer um grande estrago, mas principalmente por ser econômica, já que muitos simplesmente não tinham dinheiro para ficar gastando com armas.
Colonos, homens da lei, seguranças, criminosos, índios, soldados, pistoleiros, mineiros, fazendeiros e caçadores, todos que precisavam de uma arma de confiança tinham uma espingarda de cano-duplo. Ela ficou conhecida como "domadora de multidões" porque diziam que apenas ver uma espingarda poderia persuadir qualquer multidão a se comportar.

A corda, ou melhor, o "lasso", também era uma arma, ele podia ser usado para amarrar pessoas na hora de prendê-las ou assaltá-las, para enforcar, para prendê-las no cavalo ou até para arrastar a pessoa por aí.
Era uma ferramenta bem conhecida dos vaqueiros espanhóis e mexicanos, foi então rapidamente adotada pelos cowboys dos Estados Unidos para laçar os animais. Cada corda podia ter até 20 metros dependendo do modelo.

A Derringer era outra arma em miniatura muito usada para autodefesa e ataques surpresa, como por exemplo o que viria a tirar a vida do presidente americano Abraham Lincoln em 1865. Na verdade Derringer era o termo genérico para qualquer arma de fogo pequena da época.
O grande problema desse tipo de arma é que ela não tinha muito alcance e nem força, só podendo ser usada de perto, mas seu preço de 25 dólares por duas armas compensava esse problema para muitos.

O bullwhip (literalmente "chicote de touro") era mais uma ferramenta de pastoreio que tinha outras finalidades, não, ele não era usado em duelos e tiroteios, mas podia ser usado para torturar pessoas, principalmente criminosos e empregados que fizessem algo errado, isso era em parte devido ao fato de que muitos fazendeiros, principalmente os sulistas, ainda tinham a escravidão em mente durante o Velho Oeste, período que começou logo após a Guerra Civil Americana que libertou os escravos.
O chicote era normalmente feito de couro ou nylon e podia ter de 1 a 6 metros dependendo do modelo. Eles eram fáceis de se usar e podem facilmente cortar a pele e a carne de seres humanos e animais, já que quando usado ele pode até mesmo passar da velocidade do som.

O tomahawk era uma machadinha usada por nativos americanos que ás vezes eram recolhidas como troféus pelos novos colonizadores do Oeste após suas batalhas.
A arma em si é bem simples, sua cabeça é feita de pedra afiada, seu cabo era de madeira e ele era amarrado com couro. Penas e tecidos completavam a arma. Quando brancos e nativos começaram a se relacionar os nativos passaram a usar o ferro para fazer a cabeça do machado.
O machado de uma mão podia ser usado em ataques corpo-a-corpo, mas por ser leve ele também era uma ótima arma de arremesso, além de ser usada como presentes diplomáticos.



Outra arma comum dos nativos que foi apossada pelos colonizadores foi o arco e flecha, que era usado tanto em guerras quanto para caçar animais de todos os tamanhos.
Ele era outra arma simples, feito de madeira com uma corda feita de tendão, couro cru ou intestino, podia atirar flechas de pontas de madeira, osso e chifres com uma velocidade mortal.


A gatling é um tipo de metralhadora montada criada no século XIX por Richard Jordan Gatling, nos Estados Unidos, durante a Guerra Civil. Foi projetada em 1861 e patenteada em 1862. 
Ela pode ter três, quatro, seis ou oito canos rotativos, e dispara mais de 500 balas por minuto dependendo do calibre.
O grande problema delas é que elas eram pesadas e caras, além de precisarem de manutenção, e quem usasse essa arma, devido ao tamanho dela, ficava exposto aos inimigos, que podiam facilmente atirar no atirador pelos flancos.

Uma arma de galeria, arma Flobert ou arma de salão é um tipo de arma de fogo projetada para tiro ao alvo indoor recreativo. Essas armas foram desenvolvidas em 1845, quando o inventor francês Louis-Nicolas Flobert criou o primeiro cartucho metálico rimfire modificando uma tampa de percussão para segurar uma pequena bala de chumbo. Elas também foram usadas em feiras e parques de diversões, sendo as antepassadas das modernas airguns.

Uma espada pistola é uma espada com uma pistola ou revólver anexada, geralmente ao lado ou em cima da lâmina. Difere de um rifle com baioneta porque a arma é projetada principalmente para ser usada como uma espada, e o componente de arma de fogo é normalmente considerado uma arma secundária projetada para ser um complemento à lâmina, em vez de a espada ser uma adição secundária a pistola. Além disso, os dois componentes dessas armas normalmente não podem ser separados, ao contrário da maioria dos rifles com baioneta.

Essa era a pistola Volcanic, ela era popular por ter um bom poder de fogo, mas demorava muito para recarregar. No fim a sua vida foi curta, sua fabricante acabou fechando e a arma foi junto, tendo ficado apenas 1 ano no mercado hoje em dia, devido a sua raridade, ela é um item de colecionador.

Facas eram uma ferramenta importante do Velho Oeste, seja para a autodefesa ou para trabalhos manuais. Elas eram exatamente o que você espera, uma lâmina de metal afiado que podia cortar de um ou ambos os lados e um cabo feito de madeira ou até mesmo ossos e chifres de animais.

Não deixe de visitar e curtir a nossa página oficial do facebook em RWF, obrigado e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário