segunda-feira, 11 de outubro de 2021

Conheça a história dos criminosos mais famosos do mundo #9 - Ed Gein

Olá e seja muito bem vindo a mais uma parte de nossa aclamada série sobre os maiores criminosos que já viveram e que viraram parte da história moderna. E se você gostar desse tipo de matéria, deixe sua curtida em nosso facebook, e leia nossa outra série de matérias sobre pessoas que viraram lendas, os maiores guerreiros do mundo (tanto humanos quanto animais), é ler para crer.

Tudo bem, você provavelmente nunca ouviu o nome Ed Gein antes, mas você já ouviu falar do Norman Bates do filme Psicose? Ou do Leatherface do Massacre da Serra Elétrica? Ou talvez Buffalo Bill de O Silêncio dos Inocentes? Pois você sabe o que todos eles tem em comum? Todos foram inspirados pelos crimes de Ed Gein, mas nós temos de começar do começo.

Edward Theodore Gein nasceu no condado de La Crosse, Wisconsin, em 27 de agosto de 1906, ele era o segundo de dois filhos do casal George Philip Gein (1873–1940) e Augusta Wilhelmine (nascida Lehrke) Gein (1878–1945).
Sua infância, como a de quase todos os criminosos que nós vemos aqui, foi terrível, e o motivo principal era sua mãe super protetora, Augusta odiava o marido, que era um alcoólatra que fazia bicos aqui e ali. George ainda foi dono de uma mercearia local por alguns anos, mas vendeu o negócio, e a família deixou a cidade para viver isolada em uma fazenda de 155 acres na cidade de Plainfield, Wisconsin,  que se tornou a residência permanente da família Gein. Augusta aproveitou o isolamento da fazenda para afastar estranhos que ela achava que poderiam "influenciar" seus filhos. Gein só podia sair de casa para ir a escola e voltar.
Gein passava a maior parte de sua infância fazendo tarefas na fazenda e passando tempo com sua mãe, que era fervorosamente religiosa e luterana. Ela pregava para seus filhos sobre a imoralidade inata do mundo, o mal de beber e sua crença de que todas as mulheres do mundo, exceto ela mesma, eram naturalmente promíscuas e instrumentos do diabo. Ela reservava um tempo todas as tardes para ler a Bíblia para seus filhos, geralmente selecionando versículos do Antigo Testamento e do Livro do Apocalipse sobre morte, assassinato e retribuição divina.
Isso tudo fez de Gein uma criança tímida, que não sabia se relacionar com outras pessoas, muito menos garotas, e para piorar a sua mãe o castigava sempre que ele fazia um amigo novo. Gein acabou sendo considerado estranho por seus colegas já que ele parecia falar sozinho e dar risada de suas próprias piadas, já que ele era proibido de interagir com os outros.

Em 1° de abril de 1940, o pai de Ed, George, faleceu de insuficiência cardíaca causada por seu alcoolismo aos 66 anos de idade. Como resultado Henry e Ed começaram a fazer bicos pela cidade para ajudar a cobrir as despesas. Os irmãos eram geralmente considerados confiáveis ​​e honestos pelos residentes da comunidade. Enquanto os dois trabalhavam como trabalhadores manuais, Ed também costumava ser babá de vizinhos. Ele gostava de ser babá, parecendo se relacionar mais facilmente com crianças do que com adultos de sua idade. Henry começou a namorar uma mãe divorciada de dois filhos e planejava ir morar com ela, mas ele se preocupava com o apego de seu irmão à mãe e sempre falava mal dela perto de Ed, que reagia com mágoa. Mas as coisas iriam piorar.
Em 16 de maio de 1944, Henry e Ed estavam queimando a vegetação do brejo na propriedade quando o incêndio saiu do controle, chamando a atenção do corpo de bombeiros local. No final do dia o fogo foi extinto e os bombeiros foram embora, mas Ed relatou o desaparecimento do seu irmão. Um grupo de busca procurou por Henry, cujo corpo foi encontrado deitado de bruços. Aparentemente, ele já estava morto há algum tempo, e parecia que a causa da morte foi insuficiência cardíaca, já que ele não havia se queimado ou se ferido de outra forma. As autoridades aceitaram a teoria de morte acidental, mas nenhuma investigação oficial foi conduzida e uma autópsia não foi realizada, mesmo com o corpo aparentando ter ferimentos na cabeça. Até hoje pesquisadores debatem se a morte dele realmente foi acidental ou se ele foi a primeira vítima de seu próprio irmão.
A morte de seu pai e irmão serviu apenas para deixar Gein e sua mãe sozinhos e ainda mais próximos. Augusta teve um derrame paralisante logo após a morte de Henry, e Gein se dedicou a cuidar dela. Em algum momento de 1945, segundo Gein, ele e sua mãe visitaram um homem chamado Smith, que morava nas proximidades, para comprar palha. Ainda de acordo com Gein, Augusta testemunhou Smith batendo em um cachorro. Uma mulher dentro da casa dos Smith saiu e gritou para ele parar, mas Smith espancou o cachorro até a morte. Augusta ficou extremamente perturbada com esta cena, mas o que a incomodava não era a brutalidade com o cachorro, mas sim a presença da mulher. Augusta disse a Ed que a mulher não era casada com Smith, então ela não tinha nada que estar lá, ela ainda a apelidou de "Prostituta de Smith".
A mulher teve um segundo derrame logo depois, e sua saúde piorou rapidamente. Ela finalmente morreu em 29 de dezembro de 1945, aos 67 anos. O que deveria ser um momento de liberdade para Ed na verdade se tornou um dos piores momentos de sua vida, Ed ficou arrasado com sua morte, nas palavras do autor Harold Schechter, ele havia "perdido seu único amigo e um único amor verdadeiro. E estava absolutamente sozinho no mundo".
Graças a "lavagem cerebral" de sua mãe Ed não tinha amigos e muito menos namorada para ajudar ele com o luto, e foi provavelmente aí que o "serial killer" mais depravado dos E.U.A nasceu.

Na manhã de 16 de novembro de 1957, a proprietária da loja de ferragens de Plainfield, Bernice Worden, desapareceu. Um residente relatou que o caminhão da loja de ferragens saiu dos fundos do prédio por volta das 9h30. O filho de Bernice Worden, o vice-xerife Frank Worden, entrou na loja por volta das 17h00. para encontrar a caixa registradora da loja aberta e manchas de sangue no chão. Worden disse aos investigadores que Gein tinha ido até a loja na noite anterior ao desaparecimento de sua mãe e que voltaria na manhã seguinte para comprar um galão de anticongelante. Um recibo de venda de um galão de anticongelante foi o último recibo escrito por Worden na manhã em que ela desapareceu, então não foi difícil deduzir o culpado pelo crime. Na noite do mesmo dia, Gein foi preso em uma mercearia de West Plainfield, e o departamento do xerife do condado de Waushara vasculhou a fazenda dele, era o começo de um filme de terror que ninguém estava esperando assistir.
Um assistente do xerife do condado de Waushara descobriu o corpo decapitado de Worden em um galpão na propriedade de Gein, pendurado de cabeça para baixo por suas pernas com uma barra transversal em seus tornozelos e cordas em seus pulsos. O torso estava "aberto como um cervo". Ela havia sido baleada com um rifle calibre 22, e as mutilações foram feitas após sua morte. Mas isso era só o começo, ao procurar no resto da casa as autoridades encontraram ainda ossos humanos inteiros e fragmentos, um cesto de lixo feito de pele humana, pele humana cobrindo vários assentos de cadeiras, crânios nas colunas da cama de Gein, crânios femininos, alguns com a parte superior serrada, tigelas feitas de crânios humanos, um espartilho feito de um torso feminino esfolado dos ombros à cintura, perneiras feitas de pele de uma perna humana, máscaras feitas de pele de cabeças femininas, máscara facial de Mary Hogan em um saco de papel, o crânio de Mary Hogan em uma caixa, toda a cabeça de Bernice Worden em um saco de estopa, o coração de Bernice Worden "em um saco plástico em frente ao fogão de barril de Gein", nove vulvas em uma caixa de sapato, o vestido de uma jovem e "as vulvas de duas mulheres que se julgou ter cerca de quinze anos", um cinto feito de mamilos humanos femininos, quatro narizes, um par de lábios em um cordão de cortina de janela, um abajur feito da pele de um rosto humano e unhas de dedos femininos.
Acontece que Gein não era apenas um assassino, ele também gostava de desenterrar corpos e brincar com eles. 
Quando questionado, Gein disse aos investigadores que entre 1947 e 1952, ele fez até 40 visitas noturnas a três cemitérios locais para exumar corpos recentemente enterrados enquanto ele estava em um estado "atordoado". Em cerca de 30 dessas visitas, ele disse que saiu do torpor enquanto estava no cemitério, deixou o túmulo em boas condições e voltou para casa de mãos vazias. Nas outras ocasiões ele desenterrou os túmulos de mulheres de meia-idade recentemente enterradas que ele pensava se assemelharem a sua mãe e levou os corpos para casa, onde curtiu suas peles para fazer sua mobília.
A policia inicialmente descartou a possibilidade de Gein ser capaz de desenterrar túmulos em apenas uma tarde, mas logo foi provado que ele dizia a verdade.
Um jovem de 16 anos, cujos pais eram amigos de Gein e que iam a jogos e assistiam filmes com ele, relatou que Gein mantinha cabeças encolhidas em sua casa, que Gein descrevia como "relíquias das Filipinas", enviadas por um primo que tinha servido nas ilhas durante a Segunda Guerra Mundial. Após investigação pela polícia, estas cabeças foram determinadas como sendo peles faciais humanas, cuidadosamente retiradas de cadáveres e usadas por Gein como máscaras.
Gein também foi considerado suspeito em vários outros casos não resolvidos em Wisconsin, incluindo o desaparecimento em 1953 de Evelyn Hartley, uma babá de La Crosse.
Durante o interrogatório do assassino, o xerife do condado de Waushara, Art Schley, teria agredido Gein batendo a cabeça dele em uma parede de tijolos. Como resultado, a confissão inicial de Gein foi considerada inadmissível. Schley acabou morrendo de insuficiência cardíaca aos 43 anos em 1968, antes do julgamento de Gein. Muitos que conheciam Schley disseram que ele ficou traumatizado com o horror dos crimes de Gein, e isso, junto com o medo de ter que testemunhar (especialmente sobre agredir Gein), causou sua morte prematura. Um de seus amigos até disse: "Ele foi vítima de Ed Gein tão certo como se o tivesse massacrado."

Em 21 de novembro de 1957, Gein foi denunciado por uma acusação de assassinato em primeiro grau no Tribunal do Condado de Waushara, onde se declarou inocente por motivo de insanidade. Gein foi diagnosticado com esquizofrenia e considerado mentalmente incapaz, portanto, impróprio para julgamento. Ele foi enviado para o Hospital Estadual Central para Criminosos Insanos (agora a Dodge Correctional Institution), uma instalação de segurança máxima em Waupun, Wisconsin, e mais tarde transferido para o Hospital Estadual de Mendota em Madison, Wisconsin.
Segundo o assassino ele matou Worden por acidente, ao examinar uma arma ela disparou acidentalmente matando a moça. De qualquer jeito a verdade é que embora Gein seja muitas vezes chamado de "um dos piores serial killers do mundo", ele só foi julgado por um assassinato, embora ele mesmo tenha confessado matar Mary Hogan, 
dona de uma taverna que estava legalmente desaparecida desde 1954, Ed porém não se lembrou dos detalhes de sua morte, o que faz especialistas debaterem até hoje se ela realmente foi sua vítima ou não.
Mas e quanto a se vestir igual sua mãe para matar mulheres? Pelo o que sabemos isso tudo é ficção, a verdade é que jornais da época inventaram muita coisa sobre Gein para fazer matérias mais sensacionalistas e vender mais jornais, isso inclui ele se vestir como sua mãe na hora de matar, ele querer ser uma mulher, ele ser transgênero, e várias outras coisas que nunca foram provadas em seu julgamento. Na verdade essas mentiras todas foram um dos motivos para Hollywood ter o costume de sempre mostrarem personagens trans como assassinos, criminosos, depravados e loucos, algo que infelizmente durou por décadas.

Gein morreu no hospital psiquiátrico Mendota Mental Health Institute devido a insuficiência respiratória secundária a câncer de pulmão em 26 de julho de 1984, aos 77 anos de idade. Ao longo dos anos, os caçadores de souvenirs arrancaram pedaços de sua lápide no cemitério de Plainfield, até que a própria pedra foi roubada em 2000. Ela foi recuperada em junho de 2001, perto de Seattle, e guardada no Departamento do Xerife do Condado de Waushara. Hoje em dia o local do túmulo de Gein em si não está mais marcado, mas sua localização também não é desconhecida. Gein está enterrado entre seus pais e irmão no cemitério.

Bom, acho que nem precisa dizer que o assassino entrou para a cultura americana, afinal ele inspirou vários personagens icônicos, isso sem contar as dezenas de filmes, documentários e vídeos feitos sobre ele e seus crimes. Na época, as notícias dos crimes de Gein até mesmo criaram um subgênero de humor negro, chamado de "Geiners", o cara teve até mesmo álbuns musicais gravados em sua homenagem.
Ah, e a casa de Gein e sua propriedade de 195 acres foram avaliadas em US$ 4.700 (equivalente a US$ 42.000 em 2019). Seus bens estavam programados para serem leiloados em 30 de março de 1958, em meio a rumores de que a casa e o terreno onde ela ficava poderiam se tornar uma atração turística, mas na madrugada do dia 20 de março, a casa foi destruída por um incêndio. Um subchefe de bombeiros relatou que um incêndio de lixo havia sido feito a 23 metros da casa por uma equipe de limpeza que recebeu a tarefa de descartar o lixo, além disso, foi dito que o fogo do local da fogueira não viajou pelo solo até a casa. Suspeitou-se então de incêndio criminoso, mas a causa do incêndio nunca foi oficialmente determinada. É possível que o incêndio não tenha sido tratado com urgência pois o chefe dos bombeiros era Frank Worden, filho de Bernice Worden, a última vítima de Gein. Quando Gein soube do incidente enquanto estava detido, ele encolheu os ombros e disse: "Muito bem."
Já o sedã Ford 1949 de Gein, que ele usou para transportar os corpos de suas vítimas, foi vendido em leilão público por US$ 760 (equivalente a US$ 6.700 em 2019) para o operador de espetáculos de carnaval Bunny Gibbons. Gibbons cobrava dos frequentadores do carnaval 25 centavos de entrada para vê-lo.

E essa é toda a história de Ed Gein, o assassino que inspirou filmes. Se você gostou de ler ela que tal nos seguir por e-mail ou curtir a nossa página oficial? Isso nos ajuda a crescer e você ainda lê mais matérias interessantes todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário