sexta-feira, 25 de junho de 2021

As melhores curiosidades de Cavaleiros do Zodíaco

Saint Seiya! Se você nunca cantou junto você não sabe o que estava perdendo. Chegou a hora de você ler algumas das melhores e mais interessantes curiosidades sobre Os Cavaleiros do Zodíaco! E se quiser ver mais matérias como essa, que tal ler nossa série sobre curiosidades de animes? Bom, vamos lá!


O mangá dos Cavaleiros originalmente seria bem diferente, seu criador, Masami Kurumada, queria fazer uma série sobre luta-livre, mas desistiu da ideia. Ele depois se inspirou em Karatê Kid - A Hora da Verdade (1984) para criar uma história sobre um jovem carateca chamado Seiya, encontrado por um mestre de karatê e sua assistente, no entanto, seu departamento de publicação não aprovou a ideia. Como ele achava que esportes simples como judô ou caratê não seriam interessantes o suficiente, ele acrescentou aspectos da mitologia grega e constelações para torná-los "inovadores". 

Embora as famosas armaduras pareçam europeias, Kuramada disse que sua principal inspiração para elas foi o livro de ilustrações Sexy Robot de 1983, de Hajime Sorayama.
As Armaduras foram criadas porque Kurumada queria que os personagens lançassem faíscas explosivas, e as armaduras eram uma forma de dar-lhes alguma proteção.

Quando Kurumada estava no processo de criação de Saint Seiya, ele queria dar o nome Rin ao personagem principal, já que Kurumada iria chamar seu novo mangá de "Ginga no Rin" (Rin da Galáxia). No entanto ele decidiu mudar o nome para Seiya, que ele achava que era mais adequado. Primeiro ele soletrou o nome com o kanji que significa "Flecha Sagrada", para relacioná-lo com o fato de Seiya ser um Santo, mas depois decidiu usar o kanji que significa "Flecha Estelar", para enfatizar a constelação e a mitologia. Finalmente, ele mudou seu título também, para Saint Seiya.

Kurumada é um dos maiores escritores do mundo dos mangás, mas como artista ele sempre deixou a desejar, tanto que muitos fãs reclamam até hoje que todos os seus personagens se parecem, para provar isso basta ver os personagens principais de suas séries.

Embora os personagens pareçam estar nos seus 20 anos ou mais, eles na verdade tem apenas entre 13 e 15 anos de idade.

O design dos personagens foi completamente mudado do mangá para o desenho, incluindo a cor do cabelo deles. No mangá todos tem cabelos pretos, loiros, ruivos ou morenos, nada de azul, verde ou roxo.

As armaduras também foram mudadas, no mangá elas eram mais simples, mas no anime ficaram com mais detalhes, principalmente nos capacetes dos heróis.

Eles até tentaram usar as armaduras do mangá no anime, mas por algum motivo resolveram mudar elas e testar novas cores até escolherem aquelas que conhecemos hoje.
Algumas fontes dizem que isso foi feito para facilitar a venda de brinquedos, mas nenhum pronunciamento oficial foi feito.

Embora nós brasileiros pensemos que o desenho foi um incrível sucesso, ele na verdade não foi, tanto que o anime na verdade foi cancelado em sua terceira temporada, deixando um arco inteiro de fora.

Nos E.U.A. o anime nunca ficou popular, um dos motivos foi todas as mudanças e censuras da versão americana, incluindo pintar todo o sangue de azul e verde para ficar menos violento. Eles na verdade nem podiam chamar o líquido de sangue, eles chamavam de "energia mágica".

O país também mudou o nome dos personagens duas vezes, da primeira era para facilitar a pronuncia deles para crianças americanas, da segunda (na série da Netflix) é porque eles acharam que não fazia sentido personagens de nacionalidades diferentes terem todos nomes japoneses. Seus novos nomes são: Sienna (Saori), Magnus (Hyoga), Long (Shiryu), Shaun (Shun), Nero (Ikki), Jab (Jabu), Patricia (Seika) e Mylock (Tatsumi).


E embora a música de abertura brasileira seja icônica, os E.U.A. não se incomodaram em criar sua própria versão, eles preferiram licenciar uma música já existente, nesse caso "I Ran" da banda americana Bowling For Soup, que na verdade era apenas um cover da música de mesmo nome da banda A Flock of Seagulls.

Mesmo assim no Japão o sucesso foi tanto que o mangá inspirou várias cópias, isso inclui Mobile Suit Gundam Wing e Mobile Fighter G Gundam, Legend of Heavenly Sphere Shurato, Ronin Warriors e Wild Knights Gulkeeva.

A personagem June de Camaleão foi inspirada pelo mundo BDSM, daí seu chicote. Kurumada prometeu criar a personagem enquanto dava uma entrevista para a revista erótica June, no Japão. Mesmo assim alguns fãs da revista ficaram decepcionados com o fato dela ser uma mulher, já que a revista era feita principalmente para homossexuais.
A personagem originalmente vestia sua armadura por cima de sua pele, sem nenhuma roupa por baixo, mas isso foi editado no mangá rapidamente.

E falando em gays, nenhum dos Cavaleiros é oficialmente gay, isso inclui Shun, Misty e Afrodite. Na verdade esse tipo de personagens são muito comuns no Japão, onde recebem o nome de "bishounen", ou "bela juventude". Eles são muito usados para quebrar estereótipos de masculinidade em mangás, livros e animes.
Mas por algum motivo o anime decidiu que seria uma boa ideia deixar os personagens mais femininos, por exemplo, apenas no anime é que Afrodite usa batom e Shun se deita com o Hyoga. As vozes deles também foram escolhidas para serem mais afeminadas.
É possível que o motivo dessas mudanças foi para atrair mais garotas e aumentar a popularidade do anime, tanto que em 2018, na nova versão da Netflix, eles realmente trocaram o sexo de Shun, fazendo dele uma garota, apenas para aumentar a popularidade do anime com meninas.

A série teve vários problemas com a Igreja Católica, eles não estavam nada felizes que o Papa era um dos personagens, e nem que os heróis se chamavam de Santos no original, a Igreja então mandou que tudo fosse retirado, como resultado os Santos viraram Cavaleiros, Saint Seiya virou Cavaleiros do Zodíaco, e o Papa virou Mestre do Santuário.

Aldebaran é o único dos 12 Cavaleiros de Ouro que é brasileiro, porém seu local exato de nascimento nunca foi revelado oficialmente, mas no jogo de tabuleiro Saint Seiya DX4 – Aratanaru Seisen, da década de 1980, um mapa indica o local de nascimento de alguns personagens. Se transferirmos o local para um mapa em escala real, Aldebaran teria nascido em Belém do Pará.

Seiya e Shiryu fizeram uma participação especial em Yu-Gi-Oh, ambos podem ser vistos rapidamente na tela como um easter egg na segunda temporada do anime.

Não existem apenas 12 Cavaleiros de Ouro, existem 13, isso porque o signo Serpentário também existe. O cavaleiro de Serpentário se chama Asclépio de Ofiúco, que é um outro nome para o signo, junto com Ophiuchus.

A constelação acabou sendo usada na personagem Shaina, criando uma grande inconsistência na série, já que a armadura acabou sendo tanto de prata quanto de ouro.

Se você gostou da nossa matéria, que tal curtir nossa página oficial, ou nos seguir via e-mail? Nós sempre temos mais coisas interessantes para mostrar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário