sexta-feira, 26 de junho de 2020

Curiosidades sobre Bruce Lee

Bruce Lee é provavelmente um dos maiores atores de todos os tempos, principalmente quando se trata de filmes de ação, o cara se tornou uma lenda e é reverenciado por muitos até hoje. Então nada mais justo do que ver algumas curiosidades interessantes sobre ele.
E se quiser ver curiosidades sobre outra lenda das telas e das lutas, clique aqui e leia nossa matéria "Curiosidades sobre Jackie Chan".

A primeira coisa que você deve saber é que Bruce não se chamava Bruce, seu nome verdadeiro é Lee Jun-fan. E ao contrário do que muitos pensam ele não era chinês, ele era americano. Lee nasceu em São Francisco na Califórnia, seu pai era chinês, do povo Hanzu, mas sua mãe era eurasiática. Lee se mudou para Hong Kong aos 3 meses de idade.

Então de onde veio o nome Bruce? Ele provavelmente veio do médico supervisor do hospital em que ele nasceu, o cara apelidou o bebê de Bruce, provavelmente por não conseguir pronunciar o nome asiático dele. Seus pais porém não chamariam ele por esse nome até ele ser um adolescente.
Mas Lee tinha um terceiro nome, e esse nome era o de uma mulher, Sai Fon, que significa "pequena fênix". O nome feminino foi dado por sua família para "confundir espíritos ruins". Eles até perfuraram uma das orelhas de Lee, igual fariam com uma menina.

Embora Bruce Lee só tenha ficado famoso quando adulto, ele já atuava desde criança, isso porque seu pai, Lee Hoi-chuen, foi um dos principais atores de ópera e cinema cantonês da época. 
Lee interpretou seu primeiro papel quando ainda era um bebê no filme Golden Gate Girl. Aos nove anos de idade ele co-estrelou com seu pai em The Kid de 1950, um filme baseado em um personagem de quadrinhos e que foi o primeiro papel de protagonista de Lee. Aos 18 anos Bruce já havia feito mais de 20 filmes.

A mãe de Lee, Grace Ho, era membro de um dos clãs mais ricos e poderosos de Hong Kong, os Ho-tungs. Ela era a meia-sobrinha de Sir Robert Ho-tung, o patriarca eurasiano do clã. Devido a isso o jovem Bruce Lee cresceu em um ambiente rico e privilegiado. 
Mas apesar da vantagem do status de sua família, o bairro em que Lee vivia tornou-se superlotado, perigoso, violento e cheio de rivalidades entre gangues devido a um afluxo de refugiados que fugiam da China comunista para Hong Kong, que na época ainda era uma colônia britânica.

Devido a tudo isso Lee se envolveu em várias brigas de rua, onde ele costumava levar uma surra. Seus pais, ao invés de mandarem ele parar de lutar, decidiram que ele precisava ser treinado em artes marciais para lutar melhor e apanhar menos. Foi assim que o ator se envolveu com o que faria ele famoso no futuro.
A primeira introdução de Lee às artes marciais foi através de seu pai, com quem ele aprendeu os fundamentos do estilo wu t'ai chi ch'uan. Mas a maior influência marcial de Lee foi o Wing Chun. Lee começou a treinar Wing Chun quando tinha 16 anos sob o professor Yip Man entre o final de 1956 e 1957, depois de perder para membros de gangues rivais mais uma vez. 
Yip (ou Ip) organizava torneios entre os seus estudantes para evitar que eles lutassem nas ruas.

Mas as coisas não foram fáceis para o jovem Lee, ninguém queria treinar com ele, não porque ele era muito bom, mas porque sua mãe era metade europeia e na época chineses eram contra ensinar suas artes marciais para não-chineses, o que segundo os estudantes incluía Lee.
Quem gostava mesmo de Lee era seu professor Yip, que treinava ele pessoalmente mesmo ele não sendo chinês, uma honra que foi dada a apenas 6 estudantes da escola inteira no máximo.

Porém não seria o Wing Chun que faria Lee famoso. Em 1967 Lee ficou irritado com ele mesmo por ter demorado demais para ganhar uma luta, ele percebeu que o estilo marcial Wing Chun não era bom o suficiente para ele. Ele também percebeu que lutas marciais não podiam ser usadas em lutas de rua, porque elas eram lentas demais, e lutas de rua eram caóticas demais. Bruce então criou seu próprio estilo marcial, mais veloz e brutal, ele o batizou de Jeet Kune Do, ou o "Caminho do Punho Interceptador", um nome que anos depois ele se arrependeu de dar, ele preferia o termo "estilo do não estilo". 

Quando Bruce tinha apenas 17 anos ele venceu um torneio de boxe organizado por doze escolas de Hong Kong, o curioso mesmo é que ele não sabia lutar boxe profissional na época.


Além de bom lutador Lee também era bom dançarino, em 1958, aos 18 anos de idade, ele ganhou o concurso de dança Hong Kong Cha Cha Championship. 

Bruce ficou conhecido por ser destemido, mas ele tinha medo sim, medo de água. 
Quando Bruce era jovem, ele empurrou sua irmã em uma piscina como uma piada, e ela devolveu a piada segurando a cabeça dele debaixo d'água até que ele prometeu nunca mais fazer aquilo de novo. A partir de então, ele ficou traumatizado, nunca mais entrou em uma piscina e nunca aprendeu a nadar direito.
Além disso ele tinha uma péssima visão, tendo de usar óculos desde os 6 anos de idade devido a uma miopia severa. Ele tentou usar lentes de contato, mas elas eram tão desconfortáveis na época que ele desistiu de usa-las depois de algum tempo.

Bruce tinha um ótimo senso de humor, ele adorava tirar uma com a cara de valentões, quando ele se metia em uma briga com um ele fingia não saber lutar, não saber se defender e ainda usava gestos e uma voz mais feminina. No fim ele sempre acabava vencendo, ás vezes batendo na virilha do seu oponente e fingindo que foi um acidente. Segundo Bruce: "Uma pessoa pode aceitar ser espancada por alguém que é mais forte ou maior do que ele, mas se ele acha que foi espancado por uma mais fraca, ficará irritada pelo resto da vida".

Embora Bruce fosse um ótimo lutador, ele foi rejeitado várias vezes em sua vida por estúdios de cinema, incluindo o Shaw Brothers, o maior estúdio da China quando se tratava de filmes de luta.
Bruce queria mesmo era ser famoso nos E.U.A, e ele tinha sua própria ideia de como isso iria acontecer, ele planejava fazer sua própria série de televisão chamada The Warrior, que seria uma mistura de dois dos temas mais famosos da época, um faroeste misturado com kung fu. Bruce seria o ator principal e finalmente ganharia sua tão almejada fama. Quando ele foi ao programa de entrevistas The Pierre Berton Show, ele contou tudo sobre sua ideia, mas infelizmente as coisas não deram certo para Lee.

Aparentemente a Warner Brother, que já tinha demonstrado interesse na série de Lee, assistiu a entrevista e decidiu roubar o show dele na cara dura. Eles lançaram o programa Kung Fu, sobre um lutador chinês que vivia no meio do faroeste. Para piorar eles nem chamaram Lee para atuar na série, eles acharam que ele era asiático demais, então, para piorar ainda mais, eles contrataram um americano e usaram maquiagem para que ele parecesse asiático.
Lee ficou tão decepcionado que ele deixou os E.U.A para trás e voltou para Hong Kong. Sua série original Warrior só seria lançada em 2019.


Lee teve seu primeiro "grande" papel na televisão americana na série de 1966 chamada O Besouro Verde, onde ele interpretava o ajudante do super-herói de mesmo nome chamado Kato. Lee foi contratado apenas por suas habilidades marciais, mas como a série não foi exatamente um sucesso (durando apenas uma temporada) Lee não ficou famoso nos Estados Unidos tanto quanto ele gostaria de ter ficado.
Mas embora a série não tenha sido um sucesso nos E.U.A, o pessoal de Hong Kong adorou ela, tanto que eles passaram a chamar a série por lá de The Kato Show.


Bruce infelizmente só viria a ser famoso de verdade depois de sua morte, e isso não foi um daqueles casos onde a pessoa ficou ainda mais famosa depois de morrer, Bruce havia feitos papeis em filmes e séries americanas, mas ele só alcançou o estrelato de verdade no ocidente com a estreia do filme "Enter the Dragon" (Operação Dragão) de 1973, mas infelizmente Lee faleceu vítima de uma reação inesperada que levou a um edema no cérebro do ator apenas 6 dias antes do filme estrear.
Ele tinha apenas 32 anos de idade quando faleceu. Lee morreu sem saber que realizaria seu sonho de ficar tão famoso nos E.U.A quanto ele era na China.


Mas isso gerou um grande problema para os estúdios, depois do sucesso estrondoso de Enter the Dragon, todo mundo queria mais filmes de luta... e mais Bruce Lee, mas Lee já havia falecido. O resultado foram os estúdios anunciarem um novo Bruce Lee a cada semana.
Todo mundo era o próximo Bruce Lee, tinha um em cada novo filme de kung fu que era lançado, a atriz Judy Lee foi até mesmo introduzida como a "Bruce Lee mulher".


Mas ter o próximo Bruce Lee não bastava, as pessoas queriam o Bruce Lee de verdade, mesmo ele já tendo falecido, assim o mercado de filmes chinês entrou na chamada Brucexploitation, onde vários sósias de Bruce apareciam em filmes para lucrar com o sucesso dele, isso inclui os atores Bruce Li, Bruce Le, Bruce Liang, Bruce Ly, Bruce Lea e Bronson Lee.


E não era apenas um por filme, ás vezes eles apareciam juntos no mesmo longa. E se você acha tudo isso ruim, calma que ainda fica pior. 
Em 1976 foi lançado o longa Bruce Lee Fights Back from the Grave (Bruce Lee Luta do Túmulo), onde segundo a sinopse um raio cai no cadáver de Bruce Lee e ele volta a vida, o resto do filme porém não tinha quase nada a ver com Bruce. 


E para ficar ainda pior alguns filmes como Game of Death (Jogo da Morte) usavam cenas reais do funeral de Lee, muitas vezes sem nem ao menos pedir permissão para a família dele.


Dizem que Lee era tão rápido que ele conseguia pegar uma moeda da mão de alguém e substituir ela por outra moeda antes que essa pessoa pudesse fechar a mão.
Ele era tão rápido que suas cenas de luta tinham de ser desaceleradas para que as pessoas pudessem entender o que estava acontecendo. Exatamente o contrário de cenas de ações modernas, que são adiantadas para parecerem mais realista e enganar o público. 
Segundo algumas fontes o cara treinava cerca de 5.000 socos e 1.000 chutes por dia. Ele também gostava de perfurar latas de alumínio apenas com seus dedos.


Embora Lee fosse aparentemente um bom lutador, ele quase nunca lutava em frente as câmeras pra valer, pelo que se sabe só existe um vídeo de uma luta de verdade de Bruce (que você pode ver clicando aqui). Ela era uma luta de MMA contra Ted Wong, um de seus melhores estudantes.


Mas embora ele soubesse se defender sozinho, Lee andava armado com uma Magnum .367 para proteção pessoal.


A roupa icônica usada por Uma Thurman em Kill Bill é uma clara referencia a roupa usada por Lee no filme O Jogo da Morte, de 1978.


Um fato muito pouco conhecido sobre Lee é que ele retirou cirurgicamente suas glândulas sudoríparas, ele achava que soando menos ele pareceria melhor em frente as câmeras.


E depois de tudo isso, não é difícil de acreditar que Bruce Lee inspirou várias pessoas ao redor do mundo com sua arte marcial, mas ele também inspirou personagens fictícios. 
Vários jogos prestaram homenagem a Lee baseando seus personagens no lutador, isso inclui Liu Kang de Mortal Kombat, Fei Long de Street Fighter e Marshall e Forrest Law de Tekken.

E por hoje é só, não deixem de curtir o nosso facebook e visitar o site mais vezes para ver mais matérias curiosas como essa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário