segunda-feira, 15 de junho de 2020

Como são os casamentos ao redor do mundo? #2

Você se lembra de ter visto a origem das tradições de casamentos aqui no blog? Pois naquela matéria nós mostramos como são os casamentos mais "básicos" do Brasil, mas cada país tem suas próprias regras e tradições na hora do matrimônio, e você vai conferir mais algumas delas agora.
E se você se interessou pelo tema sugiro que leia também a matéria "Veja como os noivos se vestem redor do mundo", vai valer a pena.

Na Irlanda é comum que a mãe dê o seu anel de casamento a sua filha, é considerado incomum que os noivos comprem seu próprio anel, ele deve sempre ser um presente. O vestido da noiva costuma ser branco, mas ele é diferente dos nossos, ele é feito com "irish lace" (renda irlandesa), já os homens podem se casar com os famosos kilts, se assim desejarem. A famosa "saia" também pode ser usada por convidados.
Outra tradição local é fechar a porta da Igreja depois que a noiva entra, isso serviria para impedir que o noivo desistisse do casamento. E quando os noivos entram, ou na festa após a cerimonia, a gaita de fole costuma ser usada para animar os convidados.
Mas a tradição mais incomum deles é a que diz que se uma mulher pedir um homem em casamento em um ano bissexto, no dia 29 de fevereiro, ele é obrigado a aceitar, caso contrario tem de pagar uma multa. Essa tradição vem de uma lenda que diz que São Patrício fez um acordo com Brígida da Irlanda, para que mulheres pudessem pedir homens em casamentos a cada quatro anos. O motivo ninguém sabe, mas alguns dizem que é porque homens irlandeses demoravam demais para escolher uma parceira, então eram as mulheres que tinham de "agilizar" as coisas por conta própria.

Na Índia eles não tem apenas um casamento, eles tem um evento gigante. A verdade é que casamentos indianos da alta classe são super caros e super complicados, para se ter um idéia eles tem 8 estilos de casamentos diferentes no hinduísmo. 
Um casamento indiano tradicional dura três dias inteiros (ou mais dependendo da grana disponível) e eles são cheios de costumes que devem ser seguidos a risca, como por exemplo o noivo aplicar pó vermelho na testa da noiva, e depois colocar um colar no pescoço dela, mulheres pintarem suas mãos e pés com hennas e os noivos formarem uma roda em volta do fogo e ficar circulando em volta dele até completarem 7 passos. Alguns lugares não consideram o casamento válido a não ser que os noivos obedeçam todos os rituais na ordem certa.
No total essas festas custam centenas de milhares de dólares, as vezes até milhões, e ter centenas de convidados parece ser a norma em muitas regiões. Para piorar, se um indiano se casar com um estrangeiro, eles podem fazer duas cerimonias, uma tradicional indiana e uma tradicional do país da outra pessoa, o que praticamente dobra o preço do casamento. 
Devido a tudo isso muitos jovens indianos, principalmente os de famílias mais pobres, não tem interesse em se casar hoje em dia, e não dá pra culpar eles né?

Em Níger é comum que homens se casem com mulheres menores de idade, três a cada quatro casamentos envolvem mulheres com menos de 18 anos, algumas tem apenas 9 anos de idade no seu grande dia. O maior motivo pra isso é a pobreza extrema do país, meninas se casam com homens mais ricos para que a família dela consiga sobreviver.
Entre os nômades tuaregues não tem isso de ficar em um joelho e dar a aliança pra sua amada, se um jovem se interessa por uma garota, ele se aproxima dela na tenda que ela compartilha com seus pais e faz cócegas na orelha da menina. Se ela não estiver interessada, ela cobrirá a cabeça e ele deve sair, mas se ela estiver interessada, ela lhe dará um pingente como sinal de sua aceitação. 
As famílias discutirão os pagamentos do dote da noiva, que incluirão itens como pulseiras de prata, sandálias de couro (para as viagens no deserto), camelos e cabras. A família da noiva, por outro lado, pagará a cerimônia e fornecerá itens para ela estabelecer seu novo lar.
Sacrifícios de animais para purificar o local do casamento eram comuns, mas hoje em dia devido a fome muitos preferem não fazer isso.

Na Samoa é costume o vestido da noiva ser dado pela família do noivo, simbolizando a união deles e o respeito pelas famílias, a noiva pode trocar de roupa após a cerimônia, podendo usar o vestido que ela escolheu na recepção. Já os noivos costumam se vestir com a "lavalava", uma espécie de saia, e se o clima estiver muito quente eles podem se casar sem camisas, mas se estiver frio eles normalmente usam uma.
Como samoanos costumam ter famílias gigantes e ainda convidam todos os seus amigos, eles precisam de muita comida nesses eventos, então eles costumam ter vários bolos diferentes para seus convidados, com o bolo dos noivos sendo o principal. Eles se sentam e são servidos em ordem de status social, mas só podem comer depois que a noiva dançar a "taualuga", uma dança que simboliza a beleza dela e como no futuro ela será uma boa mãe.

Judeus estão espalhados pelo mundo inteiro, e muitos deles ainda seguem a risca as suas tradições religiosas no dia de seu cansamento. Para começar eles primeiro entram em jejum, que só acaba quando os noivos realizarem sua primeira refeição juntos. O noivo é quem coloca o véu no rosto da noiva, simbolizando que seu amor por ela não depende da beleza externa.
O "ketubah" é um acordo pré-nupcial judeu que descreve as responsabilidades do noivo para com a sua noiva. Ele determina as condições que ele fornecerá no casamento, as proteções e os direitos da noiva, e a estrutura que o casal escolherá se divorciar.
E já se perguntou por que judeus pisam em um copo de vidro no fim do casamento? Bom, nem mesmo eles sabem porque eles fazem isso, a quebra do vidro possui múltiplos significados. Alguns dizem que isso representa a destruição do templo em Jerusalém. Outros dizem que isso demonstra que o casamento traz tristeza e alegria e é uma representação do compromisso de permanecer um com o outro, mesmo em tempos difíceis. Outros dizem que o casamento vai durar enquanto o vidro permanecer quebrado, ou seja, para sempre.
Depois de quebrar o vidro eles vão gritar as palavras "Mazel Tov!", que significa "boa sorte" ou "parabéns", depois os noivos vão permanecer 20 minutos em isolamento para pensar em suas escolhas e em sua futura vida juntos.
Já a famosa dança das cadeiras, onde os noivos sentam nelas e são levantados pelos convidados, vem da tradição de colocar uma cortina entre os noivos para que eles não possam se ver, os padrinhos e madrinhas então levantavam os noivos para que eles pudessem se ver por cima da cortina.

Na Grécia dois ou três dias antes do casamento, o casal organiza uma celebração chamada "krevati"  em sua nova casa, nela amigos e parentes do casal colocam dinheiro e crianças pequenas na cama do casal para desejar prosperidade e fertilidade ao casal. Depois eles costumam fazer uma festa com muita comida e música.
Os noivos também costumam trocar buquês de casamento entre si, é o padrinho que coloca as alianças e coroas nos noivos. Os recém casados então bebem vinho vermelho da mesma taça. Depois do casamento os convidados jogam arroz e flores no casal para desejar mais fertilidade e felicidade. Convidados especiais, como amigos íntimos e familiares, recebem amêndoas cobertas de açúcar (tradicionalmente um número ímpar, geralmente sete, mas às vezes cinco) como um presente do casal. 
Seus casamentos costumam ter entre 100 e 500 convidados, isso inclui amigos, irmãos, avós, tios, tias, primos em primeiro e segundo grau, vizinhos e colegas. Também é comum ter convidados que o casal nunca conheceu antes. Isso acontece porque as pessoas que serão convidadas geralmente são determinadas pelos pais do casal e não pelo próprio casal. O lado bom é que para dar boa sorte aos noivos os convidados costumam colocar dinheiro no vestido da noiva, então ter bastante convidados pode deixar a noiva um pouco mais rica.

Nos casamentos poloneses tradicionais as celebrações podem durar por dois ou três dias. No passado a cerimônia de noivado era organizada pelo futuro noivo como uma reunião formal da família, durante a qual ele pedia que a dama escolhida se casasse com ele. Em algumas regiões da Polônia, a tradição de convidar pessoalmente os convidados do casamento ainda é mantida. Muitos casais jovens, acompanhados pelos pais, visitam a família e os amigos para entregar pessoalmente os convites de casamento.
É costume que o noivo use uma "boutonnière" (uma flor na lapela de seu terno) que combine com o buquê da noiva. Logo após a cerimônia, a família e todos os convidados formam uma fila na frente da igreja para parabenizar os noivos e desejar-lhes amor e felicidade. Assim que o casal sai da igreja, eles tomam um banho de arroz para dar sorte ou os convidados deixam cair moedas aos pés deles para eles pegarem. Isso é feito para garantir um futuro bom e próspero para os noivos. O casal é recebido em casa pelos pais com pão e sal. O pão simboliza a prosperidade, o sal significa dificuldades da vida.

Os "lăutari" são músicos romenos que tocam apenas músicas tradicionais, é essa música que estabelece a estrutura dos elaborados casamentos do país. Os lăutari também funcionam como guias nos rituais de casamento e moderam quaisquer conflitos que possam surgir durante o que pode ser uma festa longa e cheia de álcool que dura até 48 horas.
O casamento começa na prefeitura local, onde o casal se casa na presença de seus amigos e parentes mais próximos. Depois disso, eles vão para a casa da noiva, onde os lăutari cantam canções temáticas como "Ia-miri mireasă ziua bună" ("diga adeus, noiva"), enquanto a noiva, o noivo e os pais do casal participam de uma preparação simbólica para o casamento. O padrinho e a madrinha colocam uma flor no peito dos noivos, arrumam a gravata do noivo, barbeiam ele e colocam o véu da noiva, tudo em frente a um grande espelho decorado com pedaços de véu e flores brancas que separa a noiva do noivo. Eles então vão à igreja onde a cerimônia religiosa é realizada. Depois eles vão a um restaurante onde o banquete começa.
Outra tradição é o "sequestro de noivas". Alguns amigos do recém-casado pegam a noiva quando o noivo não está prestando atenção e a levam para outro lugar, geralmente para um clube. O noivo é então forçado a negociar o preço da noiva e "resgatá-la", mas não até que os "criminosos" mostrem evidências de ter a noiva (um sapato, seu colar, brinco etc.). Geralmente, os "ladrões" pedem bebidas. Eles então levam a noiva de volta ao casamento e, como "punição", são forçados a dançar uma valsa com a noiva.

Um casamento tradicional russo dura pelo menos entre dois dias e uma semana. Durante toda a celebração tem muita dança, canto, brindes e, claro, comidas e bebidas. O padrinho e dama de honra são chamados de testemunhas, "svideteli" em russo, a cerimônia e a troca de anéis acontecem no primeiro dia do casamento. 
Ao longo dos anos, os casamentos russos adotaram muitos costumes ocidentais, incluindo damas de honra e meninas de flores. Durante a festa do casamento, qualquer um dos convidados pode começar a cantar a música "gor'ko" ("amargo"), que geralmente é imediatamente seguido pelo resto dos convidados em um coro. Nesse caso, a noiva e o noivo devem se beijar e o beijo deve durar enquanto o canto continuar. 
Após a cerimônia civil, os noivos e suas testemunhas viajam pela cidade em uma limusine e visitam locais históricos. Há momentos em que amigos íntimos também se juntam a eles. Isso representa a principal oportunidade para a maioria das fotografias de casamento, que são tiradas em vários locais da cidade, incluindo memoriais de guerra. 
Também é tradicional que a noiva solte um balão com o seu nome de solteira escrito nele, para simbolizar que ela está deixando sua antiga vida para trás.

Em um casamento tradicional sueco o padre geralmente não diz quando o casal pode se beijar, e os noivos vão até o altar juntos, e em muitos lugares do país ainda é costume que, em vez de convidados darem presentes para os noivos, eles pagam o jantar e as bebidas para ajudar a pagar o casamento.

Um casamento paquistanês tradicional geralmente consiste em quatro cerimônias feitas em quatro dias separados. A primeira cerimonia é a "mehndi", na qual as famílias se reúnem e comemoram juntas. Neste dia é normal usar as cores verde, amarelo, laranja ou qualquer outra cor vibrante. A futura noiva tem as mãos pintadas com henna, e canções e danças continuam a noite toda. 
O dia seguinte é o "baraat", que é apresentado pela família da noiva. Esse evento geralmente é realizado em um salão de recepção, e o noivo aparece com sua família e amigos e um grande banquete é feito. Os amigos e parentes da noiva também estão presentes, e o evento pode ser considerado o principal "casamento", pois é a maior de todas as cerimonias. 
Depois, há a santa cerimônia de "nikah", que é realizada por um pastor, após o qual os noivos são declarados oficialmente marido e mulher, e no dia seguinte temos o "walima", na qual a família do noivo são os anfitriões e a família da noiva vêm para um grande banquete.

Os casamentos do Sri Lanka são feitos em, no minimo, dois dias. No primeiro dia, a família da noiva é quem recebe o evento e a cerimônia "poruwa" acontece. 
O poruwa é uma plataforma de madeira decorada, a noiva e o noivo caminham juntos até ele, começando com os pés direitos, e então encaram os convidados. Os convidados são divididos com base em sua relação com o casal, o lado da noiva fica no lado direito da plataforma e o lado do noivo, à esquerda. A noiva e o noivo usam as roupas tradicionais do país, chamadas de "kandyan". O irmão do noivo lhe entrega uma corrente de ouro que o noivo coloca ao redor do pescoço de sua amada. Seu tio caminha até o poruwa e amarra os dedos mindinhos da noiva e do noivo, ele derrama água sobre os dedos, para que a água e o solo em que ela cai possam ser testemunhas duradouras da união. O tio da noiva vira o casal três vezes no sentido horário na plataforma. E isso são apenas algumas das dezenas de tradições que eles tem de seguir nesse dia.
O segundo dia é organizado pela família do noivo, é quando eles tratam a noiva e a família dela com muitos alimentos e entretenimento, simbolizando a união formal das duas famílias. 

Nas filipinas o noivo geralmente usa o "barong tagalog" durante o casamento, juntamente com os outros atendentes do sexo masculino, mas hoje em dia os mais ricos preferem vestir roupas ocidentais, como um terno smoking. 
Alguns afirmam que se a criança que carrega os anéis derrubar eles no chão vai ser sinal de má sorte. Às vezes o dinheiro, na forma de notas de papel, é colado ou pregado no vestido do noivo e da noiva durante sua primeira dança como sinal de boa sorte.

É quase impossível se falar dos costumes matrimoniais da Singapura, isso porque eles são um país altamente inter-racial. As principais nacionalidades na Cingapura são chineses, malaios, indianos e eurasiáticos. Como resultado disso, os tipos de costumes de casamento variam dependendo da nacionalidade das pessoas envolvidas, cada um seguindo os costumes de seus próprios países de origem, por isso a Cingapura nunca chegou a desenvolver seus próprios costumes.

Em casamentos africanos existe a tradição de pular uma vassoura, esse costume foi desenvolvido a partir do costume da tribo da África Ocidental chamada Asante. A vassoura nessa cultura possuía valor espiritual e simbolizava varrer os erros do passado ou afastar os maus espíritos. Vassouras eram passadas sobre as cabeças dos casais para afastar os espíritos ruins. 
Além disso muita comida e música é a norma (quando dá pra pagar é claro), homens podem se vestir com ternos ou roupas tradicionais africanas, mulheres com vestidos brancos ou coloridos. A verdade é que em muitas áreas do país eles se espelham nos casamentos europeus hoje em dia devido a colonização que ocorreu no passado.

E por hoje é só pessoal, se gostou da matéria venha ver e curtir o nosso facebook em Real World Fatos, lá temos sempre mais matérias para você ler e se entreter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário