segunda-feira, 25 de maio de 2020

Curiosidades sobre países #27 - Armas nacionais

Bem vindos a mais uma parte de nossa incrível série de matérias sobre países e suas curiosidades, e hoje nós vamos focar em armas, afinal todo país tem suas próprias armas, e hoje você vai conhecer algumas das principais delas. E depois não se esqueça de curtir o nosso facebook e ativar nossas notificações.

Vamos começar com o Japão, e nesse caso não podíamos falar de outra arma se não a famosa katana, uma espada que já apareceu em algumas de nossas maiores matérias, sobre as armas usadas por ninjas e samurais.
A primeira vez que a palavra katana foi usada foi no Período Kamakura, entre 1185 e 1333, mas ela só ficou famosa nas mãos dos populares samurais, o motivo pra isso é que essa espada era menor do que as outras da época, com apenas 60-80 cm, o que significava que elas eram mais rápidas de desembainhar, o que ajudava a se defender de ataques mais rapidamente.

E quando falamos da Rússia não podemos deixar de falar da incrível Kalashnikov, mais conhecida como AK-47, um fuzil de assalto de calibre 7,62x39mm criado em 1947 por Mikhail Kalashnikov, mas na verdade essa arma não é russa, ela foi produzida na União Soviética pela indústria estatal IZH.
Esse rifle é tão bom no que faz que da URSS ele se espalhou pelo mundo inteiro, virando uma das armas mais usadas do globo com mais de 100 milhões já produzidas. Esse é atualmente o rifle mais popular da história.

O haladie era uma adaga de dois gumes muito popular na Índia e na Síria, suas lâminas tem até 22 cm e são curvadas, elas eram usadas pelos membros do clã Rajput tanto como uma arma de corte quanto de perfuração. Algumas versões tinham até um "espinho" no meio para causar danos extras aos inimigos.


A pulwar ou pulouar é uma espada curva de uma mão originária do Afeganistão, ela era a espada tradicional do povo pashtun. Inspirada por espadas da Ásia central essa arma ficou popular antes do século XIX, ela era normalmente feita de metal puro e era usada apenas pelas pessoas da classe média alta, já que espadas eram caras naquela época.

Na Etiópia nós temos a shotel, uma espada ainda mais curva do que o normal, seus donos eram conhecidos como meshenitai, e a curva na lâmina era inspirada por espadas persas. A arma era usada tanto por soldados a cavalo quanto pela infantaria comum. Segundo alguns historiadores o motivo da curva na lâmina era para ela dar a volta nos escudos inimigos, atingindo os soldados de uma maneira direta.

Essa é a zweihander, uma espada de duas mãos usada majoritariamente pelos alemães, principalmente  durante o período do Renascimento. Uma espada dessas podia medir até 1,8 m de comprimento, já o peso podia variar entre 2 e 3,2 kg, entretanto, uma zweihander cerimonial, que não era usada para combate, podia pesar até 7 kg.

Nos E.U.A nós temos a M1 Garand, uma das armas mais icônicas do país, isso porque ela era uma das escolhas mais populares na Segunda Guerra Mundial. O Garand é um fuzil semiautomático criado em 1935, e essa arma chegou a equipar quase toda a infantaria americana, desta forma, a infantaria dos E.U.A foi a única totalmente equipada com uma arma semiautomática durante a grande guerra.

A lança de fogo era uma arma a base de pólvora que apareceu na China do século X e foi usada durante as Guerras de Jin-Song. Ela começou apenas com faíscas saindo de uma lança para assustar os oponentes, mas terminou com uma lança cuspindo fogo e outras coisas, como detritos e projeteis, sendo então uma mistura de lança, lança-chamas e espingarda.
Essa arma é na verdade considerada a "mãe" de todas as armas de fogo modernas, de canhões a metralhadoras, todas vieram dela.


O urumi é uma espada com uma lâmina flexível, sendo então mais semelhante a um chicote, ela veio do que é hoje o Sri Lanka e Kerala. Para usar essa arma era necessário muito treino, mas para usar ela as pessoas não precisam de tanta força no braço, já que o efeito do chicote é mais do que suficiente para causar cortes profundos e muitas vezes mortais.


A rapier é a espada tipicamente espanhola, ela era até mesmo usada no exército durante o século XVI e XVII. Ela foi feita para a esgrima, mas a espada era tão boa que se espalhou por toda a Europa. Suas lâminas chegavam a ter mais de 1 metro, e elas pesavam em média apenas 1 kg, sendo ótimas para ataques rápidos e certeiros.


No Brasil só poderíamos ter o IMBEL A2, o primeiro fuzil 100% brasileiro. O IA2 foi criado pelo Capitão Paulo Augusto Capetti Rodrigues Porto, para substituir as armas internacionais que eram usadas na época. Como ela era a primeira do tipo vários testes foram feitos, o produto final realizou mais de 70 mil tiros, em testes de resistência submetida a areia, poeira, altas e baixas temperaturas e imersão em água. Também foi testado seu desempenho em paraquedismo, na caatinga e em operações especiais.


Na França nós temos a MAC Mle 50, ela era tão boa que ficou em produção por cerca de 20 anos, de 1950 até 1970. Essa era a arma básica do exército francês, com mais de 300.000 sendo feitas no total.


E por último, da Dinamarca nós vamos falar sobre o dane axe, um machado de batalha usado pelos famosos vikings, eles tinham até 30 cm e pesavam 2 kg, e, ao contrário do que filmes e jogos mostram, tinham apenas um lado. Sua cabeça podia ser adornada com imagens e símbolos, e como ele era leve podia ser usado para ataques rápidos e mortais.

Se você curtiu a matéria peço que curta também o nosso facebook. Não custa nada e você ainda ganha acesso a nossas melhores matérias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário