segunda-feira, 11 de maio de 2020

3 incríveis mães guerreiras da história

Ser mãe significa lutar diariamente. É preciso organização, foco e muito, muito amor para enfrentar todas as dificuldades que se apresentam no universo da maternidade. Entretanto, na história tiveram mães que além de toda essa carga ainda precisaram ser verdadeiras guerreiras protegendo seus filhos de uma ou inúmeras pessoas. Vamos conhecer a história e curiosidades sobre três delas?

Wu Zetian

Wu Zetian tem uma importante e interessante história que a traz como uma das mulheres que marcaram a história. Ela foi a ÚNICA mulher que conseguiu subir ao trono e governar a China, sendo a única imperatriz do país. Ela nasceu em uma família de comerciantes durante o reinado do primeiro imperador chamado Tang. Ela era teimosa e não gostava dos costumes femininos tradicionais, por isso decidiu aprender sobre política. 
Ainda adolescente se tornou concubina em um harém onde serviu o imperador Tang Taizong e seu filho. Durante este período, ela deu à luz a uma menina que foi tragicamente assassinada através de um estrangulamento. Wu acusou a esposa de Tang e até então imperatriz pelo assassinato da criança. Após a acusação, a imperatriz foi deposta, dando lugar a Wu Zetian que agora poderia ascender como consorte do imperador. Alguns anos depois, ela deu à luz a um menino e por isso decidiu trabalhar para eliminar seus rivais de forma calculista para que seu filho fosse nomeado herdeiro do trono. Neste meio tempo o imperador Tang também adoeceu, o que faz com que Wu tomasse cada vez mais as decisões da corte e isso trouxe alguns inimigos para ela. Quando o imperador faleceu, outros dois acabaram assumindo o trono mas não tiveram grande voz ou destaque já que Wu tomava conta da situação.
Ela só tomou finalmente poder absoluto em 690 quando foi a primeira e única mulher a comandar a China. Ela permaneceu na posição até os 80 anos de idade quando abdicou do trono e o cedeu para seu filho, o imperador Zhongzong.

Cleópatra

É claro que jamais poderíamos esquecer de Cleópatra, mãe de quatro filhos - três de Marco Antônio e um de Júlio Cesar. Ela nasceu em 69 a.C. e foi quando seu pai, Ptolomeu XII, faleceu que ela assumiu o reino ao lado de seu irmão Ptolomeu XIII que tinha apenas 10 anos de idade. Eles precisaram se casar, porém mesmo assim, sob influência de pessoas, Cleópatra foi expulsa do Egito, indo então para a Síria. Após algum tempo por lá, ela retornou acompanhada por um pequeno exército que a ajudou a lutar contra ele, isso na mesma época em que houve a queda de Pompeu e a tomada de Alexandria por Júlio Cesar. 
Cleópatra não era apenas bela como também muito inteligente e em um ato de coragem, decidiu seduzir Júlio César. Foi então que ela foi nomeada rainha e teve o apoio militar de Roma. Em 47 a.C nasceu seu primeiro filho, sendo dela com Júlio Cesar - seu nome era Cesáreo. Depois disso, ela decide mudar-se para Roma e, após o assassinato de Júlio Cesar, ela retorna ao Egito. Três anos depois, ela conhece Marco Antônio com quem decide formar uma aliança política ao mesmo tempo que se apaixonam. Foi então que tiveram três filhos, primeiro um casal de gêmeos e depois, mais um menino. Entretanto, quando Otaviano toma Alexandria após um grande conflito, Marco Antônio e Cleópatra decidem se suicidar juntos. Seus filhos, felizmente, foram poupados durante o ataque.

Olímpia

Na história um dos mais bem-sucedidos líderes militares foi Alexandre, o Grande. Ele foi capaz de proteger seu império que ia do Mediterrâneo até o Himalaia. E tudo isso graças a audácia herdada de sua mãe, Olímpia! Ela foi a quarta esposa do Rei Filipe II e com ele teve Alexandre. Olímpia era conhecida por ser uma adoradora do deus Dionísio e era muito mística, entretanto sempre criou seu filho com grande devoção e amor. Quando Filipe II casou-se com outra mulher chamada Cleópatra (não a egípcia, não confunda! hehe) Olímpia decidiu voluntariamente se exilar e só voltou a sua cidade quando o ex-marido foi assassinado - inclusive alguns historiadores dizem que este assassinato teria ocorrido a mando dela. Ao retornar, ela decide assassinar Cleópatra e seus filhos (Caranus e Europa) para garantir que seu filho fosse o próximo na sucessão ao trono. Infelizmente, sete anos depois ela foi capturada pelo exército de Cassandro que a condenou à morte.

Gostou da história dessas mãezonas? Comente!

Nenhum comentário:

Postar um comentário