Loading...

segunda-feira, 30 de dezembro de 2019

O que as pessoas comem no Ano-Novo ao redor do mundo?

Você já viu o que as pessoas comem no Halloween ao redor do mundo, e também no Natal, então nada mais justo do que ver agora o que aparece nas mesas no fim de ano ao redor do globo.
E depois curta o nosso facebook se você quiser ver mais matérias interessantes como essa.

Uma das principais tradições culinárias no sul dos E.U.A é o Hoppin 'John, um prato de ervilhas com porco e feijão-fradinho (que simboliza moedas e dizem trazer boa sorte), além disso o prato contem arroz, frequentemente servido com couve ou outros vegetais cozidos (verde é a cor do dinheiro e ele atrai boa sorte também) e pão de milho (a cor do ouro). 
O prato tem suas raízes nas tradições africanas e das Índias Ocidentais e provavelmente foi trazido pelos escravos para a América do Norte. Uma receita para Hoppin 'John aparece em 1847 no livro "The Carolina Housewife", de Sarah Rutledge, e foi reinterpretada ao longo dos séculos por chefs domésticos e profissionais.

Na Holanda, bolas fritas em óleo quente, ou oliebollen, são vendidas em carrinhos de rua e são tradicionalmente consumidas na véspera de Ano-Novo. Eles são bolinhos parecidos com os nossos bolinhos de chuva, feitos ao fritar uma colher de massa com passas de corinto, ou passas normais, em uma fritadeira, depois eles são polvilhados com açúcar de confeiteiro. 
Além disso nós temos a Appelbeignets (bombas de maçã) Duivekater (um pão doce festivo) e Erwtensoep (sopa de ervilha).

No Japão as famílias comem macarrão de trigo sarraceno, ou Toshikoshi Soba, à meia-noite da véspera de Ano-Novo para se despedir do ano que passou e dar as boas-vindas ao ano que vai chegar. A tradição remonta ao século XVII, o macarrão por ser longo simboliza longevidade e prosperidade. 
Como sobremesa eles costumam comer bolinhos de arroz chamados de mochi, eles vem em várias cores e podem ter vários sabores diferentes, mas a massa sempre deve ser de arroz glutinoso moído em pasta.


A tradição do Bolo de Ano-Novo se espalhou para inúmeras culturas com o passar dos séculos. Os gregos têm o Vasilopita, os franceses o Galette des Rois e os mexicanos têm a Rosca de Reyes por exemplo. 
A maioria dos bolos são consumidos à meia-noite na véspera de Ano-Novo, e dentro deles tem uma moeda ou figura de ouro escondida, que simboliza um ano próspero para quem  encontra-la dentro do bolo.
Sua receita é normalmente muito simples, ela usa apenas farinha, leite, ovos, açúcar, fermento e normalmente alguma fruta para dar um sabor extra, como a laranja por exemplo.

Os italianos celebram a véspera de Ano-Novo com um tradicional Cotechino con Lenticchie, que é um ensopado de linguiça e lentilha que traria boa sorte (as lentilhas representam dinheiro e boa sorte) e, em certos lugares, Zampone, que é o pé do porco recheado com carne de porco fresca e especiarias, com o invólucro feito do próprio couro do pé do porco.
A refeição termina com as Chiacchiere, bolas de massa frita enroladas em mel e açúcar em pó, e com uma taça de prosecco, um vinho branco nativo da Itália.

O arenque existe em abundância na Polônia e em partes da Escandinávia, e por causa de sua cor prateada, muitas dessas nações comem esse peixe a meia-noite para trazer um ano de prosperidade e generosidade.
Alguns comem arenque em conserva com molho de natas, enquanto outros o comem com cebola. A Sledzie Marynowane é feita ao imergir os arenques salgados inteiros em água por 24 horas e, depois, colocando eles em camadas em uma jarra com cebola, pimenta da Jamaica, açúcar e vinagre branco. Os escandinavos costumam comer o arenque com um acompanhamento de patê e almôndegas.

Kransekage, literalmente "bolo de grinalda", é uma torre composta por muitos anéis de bolo em camadas uns sobre os outros, eles são feitos para a véspera de Ano-Novo e outras ocasiões especiais na Dinamarca e na Noruega.
O doce é normalmente feito com maçapão, geralmente com uma garrafa de vinho no centro, ele ainda pode ser decorado com enfeites, bandeiras e bolachas. 

Esta sopa é levada muito a sério na Coréia do Sul, tanto que muitos dos mais idosos dizem que você não pode ser considerado um ano mais velho se não comer a sopa antes. Você pode até descobrir quantos anos uma pessoa coreana tem ao perguntar quantos tteokguk ela comeu em sua vida.
Feito de caldo, pequenos bolos de arroz em forma de disco, carne e legumes, acredita-se que o tteokguk atraia boa sorte para o próximo ano. O prato também costuma ser coberto com ovos, algas assadas e cebolinha.

Na China nós temos o Tang Yuan, bolinhos de arroz doce recheados com uma variedade de ingredientes, como pasta de feijão doce, pasta de sementes de gergelim, açúcar, nozes ou frutas. Eles são cozidos e depois servidos em calda, que às vezes é aromatizada com gengibre. Eles também são servidos em casamentos chineses, solstício de inverno e outros dias de comemoração.
Esses bolinhos são vistos como sortudos porque a palavra "tang yuan" é um homofono para "união" em chinês, portanto eles simbolizam união e família.

Uma espécie de fritada feita com ovos e ervas frescas, o Kuku Sabzi é um prato tradicional do Noruz, a celebração persa do Ano-Novo que acontece no início do equinócio da primavera. O prato promete abundância e fertilidade para o próximo ano, isso porque as ervas simbolizam o renascimento e os ovos a fertilidade.
Os ingredientes variam de receita para receita, quase qualquer erva pode ser usada, isso sem contar pequenas frutas secas que podem ser colocadas por cima do prato. Ele é servido com arroz ou pão.

Na Rússia o porco com creme de leite e rábano é um dos pratos principais nessa época do ano. Ele é acompanhado por vinagrete, salada de beterraba, vegetais salgados, cogumelos e tangerinas. O pato com maçãs pode substituir o porco caso a pessoa não goste de comer carne de porco nessa época do ano.
Além disso eles adoram tortas com vários recheios, Olivier (ovos cozidos, salsichas e pepinos marinados, temperados com molho de maionese) e também Kholodets (um tipo de gelatina feita da gordura da carne com recheios diversos).

Nossos vizinhos argentinos tem a crença de que comer feijões de algum jeito vai ajudar eles a encontrar um emprego melhor ou manter o que eles tem agora.
Além disso champanhe, vários tipos de carnes, vegetais e até panetones (que normalmente sobraram do Natal) fazem parte da mesa. Temos ainda o Pan Dulce, um doce espanhol que se espalhou pelo país, ele é normalmente feito de frutas secas e são bem parecidos com os panetones.

Na Suíça o importante são as carnes, mas a preferencia varia de pessoa a pessoa. Um terço dos suíços de língua francesa preferem peixes, um terço preferem perus e patos, e os suíços de língua alemã preferem porco.
Mas não importa a língua, o que eles realmente adoram são caldos feitos com carnes, frutos dos mares e vegetais sendo colocados juntos nessa sopa especial.

Australianos celebram essa data especial com um churrasco e muitas bebidas, tanto alcoólicas quanto não-alcoólicas. Eles gostam de grelhar vários tipos de carne como salsichas, carne de vaca e carneiros. Tira-gostos diversos e ponche, uma bebida normalmente feita de frutas, completam a festa.

Quando o relógio bate meia-noite os alemães desfrutam de um tipo de rosquinha recheada com geleia ou licor, elas são chamadas Pfannkuchens em Berlim, mas, ironicamente, são chamadas de Berlinenses em qualquer outro lugar do país. Às vezes uma rosquinha pode conter mostarda em vez de geleia, a mostarda é considerada por alguns como sinal de má sorte e não deve ser comida.
Mas o prato principal ainda é a carne de porco, que pode ser preparada de várias maneiras diferentes. Seu drink favorito é o Feuerzangenbowle, onde vinho quente é misturado com canela, cravo e casca de laranja, um pedaço grande de açúcar em forma de cone é embebido em rum, colocado em um suporte acima do vinho e incendiado, então, o açúcar carameliza e se derrete no vinho quente. Brindes à meia-noite porém não são oferecidos com esta bebida, mas sim com champanhe.

Os irlandeses não ligam muito para o que está na mesa, desde que ela esteja cheia, para eles uma mesa farta é sinal de prosperidade, eles gostam de tudo mas pães, bolos, bife com milho e repolho sempre costumam aparecer nessa época do ano.
De sobremesa nós temos pães amanteigados, que são consumidos ou dados como presentes para os vizinhos. Bebidas alcoólicas também são muito consumidas, elas vem em uma grande variedade, de vinhos e champanhes até cerveja guinness, rum e whisky.

No País de Gales as crianças se divertem comendo maçãs no espeto cobertas com passas ou pedaços de outras frutas. Muito pão e queijo também é consumido nessa época do ano.

E por último, nas Filipinas eles gostam de frutas... bom, na verdade não é das frutas que eles gostam, mas sim do formato delas. Para os filipinos coisas redondas atraem dinheiro (que também é redondo), por isso várias frutas são consumidas nessa época, desde que elas sejam arredondadas está valendo.

Real World Fatos também está no facebook, pare de enrolar e deixe logo a sua curtida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...