quinta-feira, 18 de julho de 2019

As tribos mais estranhas e diferentes do mundo

Existem várias tribos ao redor do mundo, mas algumas delas são únicas, elas tem características que nenhuma outra tem. 
Veja agora algumas das tribos mais diferentes (e até bizarras) do mundo, e claro, curta o nosso facebook quando acabar de ler.

Conheça a tribo Vadona, do norte de Zimbábue, como você deve ter notado eles tem um diferencial do resto do mundo, alguns membros da tribo tem apenas dois dedos nos pés, devido a isso eles ficaram conhecido como "Tribo dos Homens Pássaros" e "Tribo dos Avestruzes".
Essa condição é o resultado de uma única mutação no cromossomo número 7. É relatado que aqueles com a condição não são tratados como deficientes e são na verdade bem integrados na tribo. Embora ter esses pés ajude os tribais a escalar árvores o motivo dessa mutação não é evolucionária, a condição prevalece por causa da lei tribal que proíbe os membros de se casarem com quem não faz parte da tribo, por isso essa mutação não deve desaparecer tão cedo.

Nas Ilhas Salomão existe a tribo dos Melanésios, eles poderiam ser como qualquer outra tribo se não fosse pelo fato deles serem negros de cabelos naturalmente loiros.
Cientistas passaram décadas tentando entender como isso sequer era possível, mas testes genéticos conduzidos com os nativos mostraram que eles na verdade possuem duas cópias de um gene mutante que é hereditário. Ou seja, eles não tem cabelos loiros do mesmo jeito que europeus tem cabelos loiros, é um processo totalmente diferente.


Essa tribo da Papua Nova Guiné é conhecida como a "Tribo dos Homens Crocodilos", o motivos são essas marcas que cobrem o corpo deles. Longe de ser uma mutação essas marcas são na verdade o resultado do ritual de escarificação corporal deles.
Na tribo Chambri eles seguem as lendas a risca. De acordo com a lenda da Papua Nova Guiné, os humanos evoluíram de crocodilos que se tornaram terra quando saíram do rio Sepik, que corre ao longo do lago Chambri. Para homenagear as criaturas das quais eles evoluíram, os meninos da tribo de 11 anos e adultos até os 30, são levados para uma casa de espíritos e mantidos lá por seis semanas antes do processo de iniciação acontecer.
Em seguida, os líderes tribais fazem incisões profundas de 2 cm em todo o corpo de jovens do sexo masculino Esse processo excruciante, que ocasionalmente termina em morte, tem o objetivo de demonstrar disciplina, foco e dedicação, e a única maneira de os meninos anestesiarem a dor é mastigando uma planta com qualidades curativas.
Pra eles se a pessoa aguentar essa dor agora, no resto da vida eles vão conseguir superar qualquer coisa.

Com essa pintura facial essa não parece uma tribo que você quer encontrar por acidente. Conheça os Wodaabe, um povo de pastores de gado nômades que são conhecidos por sua tradição de Gerewol, um festival que faz homens competirem por amor. Eles pintam seus rostos em cores brilhantes, usam roupas coloridas e elaboradas e executam uma série de rotinas de dança para atrair mulheres, como se fossem animais selvagens prestes a acasalar. 
As danças, que duram horas, são realizadas diante de juízes que escolhem os homens que acham mais bonitos. Para as mulheres Wodaabe, um homem atraente é aquele que é alto, tem dentes brancos e um rosto simétrico, ou seja, não é nada fácil impressionar elas.


Os WaYao do Leste Africano se destacam por suas vestimentas, eles poderiam ser facilmente confundidos com espantalhos, para piorar eles acreditam que as doenças originam-se por razões "físicas" como maldições ou quebra de tabus culturais. Por isso esse povo raramente vai ao médico. 
Algumas doenças populares conhecidas pelo Yao incluem undubidwa (uma doença que afeta crianças amamentadas devido ao ciúme de um irmão), e várias doenças "ndaka" que se originam do contato que é feito entre aqueles que não são sexualmente ativos com aqueles que são. 


Os Hamer são uma tribo que vive no sul da Etiópia, o mais estranho sobre eles é o seu rito de passagem de garoto para homem. Pra provar que você é macho de verdade você tem de pular sobre uma vaca ou um boi.
Essa tribo é em grande parte formada por pastores, então sua cultura valoriza muito o gado. O salto da vaca é um rito de passagem que deve ser feito antes que um homem possa se casar. O futuro homem deve "pular o gado" quatro vezes para ter sucesso e só o gado macho e as vacas castrados podem ser usadas ​​para pular. 
Este teste é realizado enquanto o cara fica peladão como símbolo da infância que ele está prestes a deixar para trás. Após a conclusão do teste, o jovem se junta às fileiras da maza (um grupo de homens que recentemente passou no teste). 
Eles passarão juntos os próximos meses de suas vidas supervisionando os eventos nas aldeias ao longo do território Hamer. 


Os Mbuti são uma tribo pequena, literalmente, eles tem a honra de serem as menores pessoas do mundo, com uma altura em média de 1,37 m, as mulheres podem chegar aos 1,35 m. Eles são parte das tribos dos pigmeus.
Segundo pesquisas médicas, as crianças pigmeus não são significativamente mais baixas do que as crianças de outras tribos. Mas eles não crescem na adolescência porque produzem apenas uma quantidade limitada do hormônio do crescimento.


Os Dincas são um grupo étnico do Sudão do Sul, e acredita-se que eles sejam o contrário dos pigmeus, eles são a tribo mais alta do mundo com homens e mulheres tendo no minimo 1,80 m. 
Mas devido a guerra e a fome extrema eles estão perdendo o seu tamanho gradativamente.


Além da pintura corporal a tribo Sambiana da Nova Guiné tem outro diferencial bem nojento.
A iniciação completa dos sambianos começa com membros da tribo sendo removidos de suas mães aos nove anos de idade. Este processo nem sempre é voluntário e pode envolver ameaças de morte. As crianças são então espancadas e perfuradas em suas narinas com paus para fazê-las sangrar. Na próxima etapa, as crianças são atingidas com urtigas. 
Os meninos são então vestidos com roupas ritualísticas e eles devem tocar as flautas dos rituais. Os meninos são levados para uma casa de culto e os meninos mais velhos dançam na frente deles fazendo gestos sexuais. Quando fica mais escuro, os meninos mais novos são levados para o campo de dança, onde é esperado que eles façam sexo oral nos garotos mais velhos e bebam o seu sêmen.


Algumas tribos nepalesas nos Himalaias praticam a poliandria. Basicamente, todos os irmãos compartilham a mesma mulher, eles fazem isso para evitar ter muitos filhos, isso porque suas terras são pequenas.


Na tribo Guajiro são as mulheres que escolhem os homens, e elas fazem isso dando uma rasteira neles, literalmente. Durante as danças as mulheres escolhem seu parceiro, elas então tem de derrubar eles no chão para "oficiar" a união.


A morte de um membro da família na tribo Dani da Indonésia anuncia uma grande quantidade de dor emocional e, para as mulheres, física. 
Além da inevitável tristeza emocional, as mulheres da tribo Dani expressam fisicamente esse pesar cortando um segmento de um dos seus dedos. Antes de serem amputados, os dedos são amarrados com uma corda por trinta minutos para anestesiá-los. Uma vez amputada, as novas pontas dos dedos são queimadas para criar um novo tecido cicatricial.


A tribo Yanomami vive em aldeias dentro da floresta amazônica, perto da fronteira da Venezuela e do Brasil. Eles são conhecidos por sua tradição de endocanibalismo, que é o ato de consumir a carne de um membro da própria tribo, geralmente depois de terem morrido, algo que não deve ser confundido com canibalismo normal. 
As práticas culturais bizarras do endocanibalismo envolvem envolver o corpo em folhas e permitir que os insetos fiquem nele. 30 a 45 dias depois, os ossos são coletados, pulverizados e misturados em uma sopa de banana para serem consumidos por todos. Depois de um ano, os aldeões consomem as cinzas, que são misturadas com sopa de banana. Segundo a tradição, o ritual ajuda a garantir que as almas dos mortos encontrem seu caminho para o paraíso.


Muçulmanos xiitas são bem conhecidos por seu martírio, e o Ashura não é exceção. 
Ashura é um evento reconhecido por muitos muçulmanos em todo o mundo por várias razões. Para alguns xiitas, o dia é uma comemoração da morte do Hussein, neto do profeta Maomé, na batalha de Karbala no século VII. 
Hussein, junto com seus companheiros, foi repetidamente golpeado na cabeça com adagas, por isso hoje homens seletos se juntam a uma procissão e se flagelam com adagas na cabeça, entre outros meios, para pagar tributo e absolver o pecado, as pessoas derramam seu próprio sangue e os de seus parentes para lamentar o fato de não estarem presentes para salvar Hussein, QUE MORREU NO SÉCULO VII!


Os Aghori acreditam que se eles realizarem atos que os outros acham bizarros eles podem alcançar a iluminação religiosa absoluta. Suas práticas incluem mastigar cabeças de animais vivos, cobrir seus corpos com cinzas de cadáveres queimados, meditar em cima de cadáveres, comer carne humana e beber sangue. 
Eles ainda creditam que o corpo é transitório e têm pouca consideração pela vida humana. Nem precisa dizer que os indianos em geral tem medo de encontrar um deles por acidente.


Você já deve ter ouvido falar de cabeças encolhidas não é? Nem que seja pelo desenho do Pica Pau. Foram os Shuaras que popularizaram elas.
Os Shuaras ou Shuar, são um povo composto de 80.000 indivíduos que vivem na floresta amazônica entre o Peru e Equador. O primeiro contato com os povos europeus se deram por volta de 1599 que deram-lhes os nomes de Jivaros ou Xivaros, sinônimo de selvagem, após os europeus assistiram horrorizados os rituais de encolhimento de cabeças que estes nativos submetiam seus inimigos que porventura eram mortos em combates ou feitos prisioneiros. Os relato de cabeças encolhidas contribuíram para que este povo preservasse sua identidade cultural até os dias de hoje.


Os Korowai, também chamados Kolufo, são um povo do sudeste da Papua Nova Guiné. É possível que por muitos anos eles não tivessem conhecimento da existência de quaisquer outras pessoas além de si mesmos .
Eles moram em casas na árvore e devido a falta de comida passam dias fazendo o menor número possível de exercícios físicos, provavelmente pelo mesmo motivo eles também fazem uso do canibalismo pra se sustentar.


Os Mursi tem apenas um objetivo na vida: guerrear. E a introdução de armas de fogo em sua cultura facilitou muito isso.
Desde pequenos eles aprendem que homens de verdade devem viver na guerra, eles treinam com pedaços de madeira e depois lutam entre si. Eles ainda vão em guerras contra qualquer um, principalmente os seus vizinhos.
Eles, claro, fazem isso tudo em homenagem ao espirito da morte, que eles veneram de maneira religiosa.


Os sentineleses são o povo indígena da Ilha Sentinela do Norte nas Ilhas Andamão da Índia. Um dos povos andamaneses, eles resistem ao contato com o mundo exterior, e estão entre os últimos povos a permanecer quase intocados e isolados da civilização moderna.
Eles são considerados violentos e quase todos os encontros com eles acabam em morte, eles até tentam matar drones e aviões que sobrevoam suas ilhas.

E essas são com certeza as tribos mais estranhas e diferentes do mundo. Obrigado por ler e agora que tal você curtir o nosso facebook em Real World Fatos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário